Ocorreu um erro neste gadget

Deserto - Caminho, não ponto final!


"E te lembrarás de todo o caminho, pelo qual o SENHOR teu Deus te guiou no deserto estes quarenta anos, para te humilhar, e te provar, para saber o que estava no teu coração, se guardarias os seus mandamentos, ou não.
E te humilhou, e te deixou ter fome, e te sustentou com o maná, que tu não conheceste, nem teus pais o conheceram; para te dar a entender que o homem não viverá só de pão, mas de tudo o que sai da boca do SENHOR viverá o homem.
Nunca se envelheceu a tua roupa sobre ti, nem se inchou o teu pé nestes quarenta anos.
Sabes, pois, no teu coração que, como um homem castiga a seu filho, assim te castiga o SENHOR teu Deus.
E guarda os mandamentos do SENHOR teu Deus, para andares nos seus caminhos e para o temeres.
Porque o SENHOR teu Deus te põe numa boa terra, terra de ribeiros de águas, de fontes, e de mananciais, que saem dos vales e das montanhas;
Terra de trigo e cevada, e de vides e figueiras, e romeiras; terra de oliveiras, de azeite e mel.
Terra em que comerás o pão sem escassez, e nada te faltará nela; terra cujas pedras são ferro, e de cujos montes tu cavarás o cobre.
Quando, pois, tiveres comido, e fores farto, louvarás ao SENHOR teu Deus pela boa terra que te deu."



Dt 8:1-10


Pensando um pouco sobre o que é estar no deserto, o quanto Ele foi necessário na vida do povo de Israel.

As veses nos pegamos sofrendo com as situações do dia-a-dia, e reclamando que o sol do deserto está muito quente, que estamos cansados, que ainda não conseguimos ver a terra prometida (as promessas do Senhor) e só lamentamos.. olhamos apenas para terra seca e para as cores áridas do deserto. Para um povo sofrido que vem passando fome e para o cansasso da caminhada.

Mas observemos o povo de Israel, se o povo não tivesse saído do Egito, se não tivesse passado pelo deserto ele nunca teria chegado a terra prometida..

O Deserto era NECESSÁRIO!!!

Deus tinha feitos grandes promessas a Israel e ELE não tinha se esquecido delas, mas talvez o povo sim. Pois ao olhar para a situação sempre chamos que a comida e a água vai nos faltar..

Ao olhar para o deserto achamos que não temos forças suficientes para enfrentar tão grande caminho, e as veses nem temos noção do tamanho desse caminho, só temos uma certeza: -Dá muito trabalho atravessá-lo!
Mas a passagem é bem clara de qual o propósito do deserto:

"te humilhar, e te provar, para saber o que estava no teu coração.."

E é assim nas nossas vidas, mas Ele não quer nos conhecer, Ele já nos conhece, conhece nossos pensamentos antes que saia das nossas bocas (Sl. 139:4)..

Ele quer que nós nos conheçamos, é nos momentos de deserto que nos damos com o nosso "EU" mais fraco, mais incapaz, mais insuficiente...

Que não quer voltar atraz, mas que também não sabe como chegar no destino...

É nesse momento que entendemos que é melhor descansarmos NELE, pois se pedirmos forças Ele nos renovará (Is 40:31)...

Se resolvermos VIVER o deserto com todas as nossas fraquesas e confiar somente Nele poderemos entendender o propósito do caminho..

Assim como Ele explicou ao povo quando chegou a terra prometida:

"para te dar a entender que o homem não viverá só de pão, mas de tudo o que sai da boca do SENHOR viverá o homem. "

Então VIVA esse período da sua vida, observe os milagres que Ele tem te feito a cada dia, observe o Maná que não falta, a água brotando da rocha e a nuvem durante o dia e a coluna de fogo durante a noite, observe cada cuidado Dele na sua vida!!!

Um Dia a Canaã irá chegar, mas você olhará para traz e dirá:

Valeu a pena passar pelo Deserto!!!

Jaqueline Graziela

AMOR INEGOCIÁVEL


"O velho testamento contém uma bonita história de Noemi e Rute, uma sogra e uma nora que perderam os seus maridos.

Noemi, uma estrangeira na terra de Rute, deseja retornar para o seu próprio país. Rute, ainda jovem e núbil, mostra a sua lealdade para com a sua sogra, indo com ela e provendo para o seu bem-estar. A determinação e o comprometimento de Rute são evidentes nestas palavras: 'Aonde quer que tu fores, irei também, e onde quer que pousres, ali tembém pousarei. O teu povo será o meu povo e o teu Deus será o meu Deus. Onde você morrer, eu tembém morrerei, e ali eu serei sepultada." (Rute 1: 16-17)

Um relacionamento com essa dimensão pode nos fazer boiar sobre as águas mesmo quando estivermos atravessando a mais violenta tempestade. Os Beatles cantavam, "Você ainda precisará de mim. Você ainda me alimentará, quando eu estiver com 64 anos?" Oh, a agonia de estar com 64 anos (ou com qualquer idade, para aquele mestre) e não ter ninguém para cuidar de você ou para precisar de você.

Felizes são aqueles que têm um amigo, um relacionamento que não está baseado na aparência ou na performance. Cada pessoa precisa de pelo menos um amigo fiel ou de um(a) parceiro(a) que lhe olhe nos olhos e diga: 'Eu nunca te deixarei. Talvez você fique velho e grisalho, mas nunca te deixarei. Talvez você fique com rugas no rosto e o seu corpo envelheça, mais ainda assim nunca te deixarei. Talvez o passar dos anos seja cruel e os tempos sejam dificies, mas nunca te deixarei.'


Pense por um minuto sobre as pessoas do mundo. O que elas pensam sobre o seu cmpromisso com elas? COmo você classificaria a sua fidelidade? A sua lealdade às veses oscila? Existe alguma pessoa com quem você tenha um contrato infalível?


Uma vez, dois amigos estavam juntos na guerra. O combate era muito violento e muitas pessoas morreram. Quando um dos dois amigos se feriu e não conseguiu voltar para a trincheira, o outro foi buscá-lo contra a vontade do capitão. Ele retornou extremamente ferido, e o seu amigo, que ele havia ido buscar, estava morto.

O capitão olhou para o soldado ferido, balançou a cabeça, e disse: "Não valeu a pena".

O Jovem rapaz, que ouviu por acaso o comentário, sorriu e disse: "Mas valeu a pena, senhor, porque quando eu o encontrei ele disse: Jim, eu sabia que você viria."


Tire o máximo possível dos seus relacionamentos. Siga os conselhos de Benjamim Franklin:


"Seja demorado para selecionar os amigos, e ainda mais demorado para abandoná-los".



MAX LUCADO

Feita pra Voar...

Parábola de uma amiga que me edificou muitooooo!!!

Queria compartilhar com vcs!!!


"Em um dia de muita chuva acordei cedo,e resolvi fazer algo diferente de todas as manhãs, abrir a janela. A chuva tava fininha. Mas em pouco tempo ela engrossou muito até ser chuva forte. Sabe o que me chamou atençao? Me fez chorar até! Um passarinho. No alto do galho de uma árvore. Paradinho, quieto! As vezes se batia, como que com frio e cantava. Sozinho.
O galho era fininho e batia muito, mas ele permanecia lá, parado. E ficava olhando tudo ao redor. As vezes, saia um piado bem agudo. Parecia uma gargalhada. Eu fiquei imaginando:
-pq ele nao procura uma arvore para se esconder e fica justamente no alto do galho?!
Olhei pro céu e apesar da chuva muito forte, havia um clarão além dela.
Pensei: -O sol tá lá! E depois de uns 10 minutos de chuva muito forte, aos poucos, foi parando. Até ficar fininha e parar totalmente.
Voltei minha atençao pro passarinho e ele voava! Parecia muito, muito feliz! Voava, voltava, olhava tudo a seu redor e voltava a voar. Aos poucos o céu foi abrindo até os primeiros raios de sol aparecer.
Ouvi Deus falando muito claramente.
-Moça, você nasceu pra voar!
Pra que se preocupar com a chuva fina ou forte da vida?
O sol estava lá o tempo inteiro.
Vc viu isso?? Você observou ele [o passarinho]? Sem se preocupar com nada. Nem com o futuro, nem com aluguel, nem com o que vestir, nem mesmo com a própria chuva. Ele simplesmente sabia que EU cuido dele.
Lhe dou comida, ninho, sei de suas necessidades. E ele fez seu papel:
cantou e voou. Foi pra isso que o criei."
Bom é lembrar que fomos criados com um propósito!!!
E que mesmo que a tempestade nos faça parar por um tempo o céu logo abrirá, e chegará o tempo em que vamos voar longes nesse propósito...
Nenhuma chuva pode nos fazer parar nem nos esconder.. O Sol continua lá!!
Fiquem com Deus!!!

Reflita!!!

Uma história para ler, refletir e mudar suas atitudes...
Você levará alguns minutos para ler, algumas dias refletindo, e a vida toda em busca desse perfil de mudança...
Alexandre

"Conhecíamos Alexandre há mais de cinco anos. Chegou com 20 e poucos, com o cérebro já detonado pelo crack. Durante o curso de discipulado foi alcançando coerência, e, ao fim de seis meses, voltou à sua casa para fazer vestibular, ciente do que queria: ser piloto missionário. Terminou o ensino médio, inspirou o pai a estudar e fizeram vestibular juntos. O pai passou em direito – Alexandre, ainda tratando de ser lúcido, não.

Vieram outras crises; a razão saía por uma fresta da janela, ficava uma algaravia religiosa indecifrável. Nas crises, ele nos visitava para longas conversas. Nunca foi mau o rapaz. Eu sempre lhe sabia gentil, apesar das incoerências. Meu marido tinha ouvidos para lhe decifrar as angústias no meio da verborragia. Aconselhava, ouvia.

Nos últimos meses, Alexandre começou a observar minha filha que se tornava menina moça e a notar-lhe a beleza florescendo. Ligava às três da manhã falando da menina que vira no balanço, de suas amiguinhas, do toque puro que lhe deu na perna, de como Deus ama os anjos. Meu instinto de mãe se põe de guarda. Aviso às coleguinhas e, quando Alexandre vem, eu o acompanho ao redor da floresta que circunda a comunidade.

Na terça-feira a bicicleta com adesivo Yokohama para na minha porta. Nesse dia Reinaldo está com pressa. Explica pro Alexandre:

-- Tô de saída. Tenho reunião com pastores na cidade..

O rapaz insiste, mais transtornado que nunca na esperança absurda que tem em Reinaldo.

-- Você é meu pai, meu pastor, eu preciso de você.

Reinaldo começa a se irritar. Explica que não dá. Alexandre implora.

-- Deixa eu voltar pra viver aqui com vocês.

-- Como? Você se droga, anda por aqui observando nossas crianças e me liga de madrugada falando nelas. Como posso confiar pra te deixar morar aqui?

-- Não vou fazer nada com elas, só quero ser como elas, nascer de novo numa família de Deus, Reinaldo. Eu quero ser de Deus e não sei como, será que elas me ajudam?

-- Hoje não posso. Tô atrasado demais. Olha, já fizemos tudo o que podíamos por você. Agora acabou.

-- Como acabou? Não acaba não, olha.

E mostrou um rolo de papel higiênico que tinha nas mãos.

Reinaldo se irritou com aquele rolo – me contou depois –, mesmo assim segurou a ponta enquanto o menino desenrolava lentamente tirando de dentro uma Bíblia pequena amarfanhada, pra ler o Salmo 136.

-- Olha o que a Bíblia fala: “Rendei graças ao Senhor, porque Seu amor dura para sempre”.

E assim foi lendo parado no sol quente ao lado do carro o Salmo todo enquanto Reinaldo tentava lhe dizer que estava atrasado, que era pastor, que conhecia a Bíblia, que voltasse depois ou nem isto..

Foi-se o pastor pra reunião e o garoto em desespero para a estrada quente de bicicleta. Reinaldo disse que ainda o viu quando voltava, pedalando, percebendo o carro, mas nem o parou de novo como seria seu costume. Virou o rosto como se dissesse: “Olhe, você, meu pastor, falhou, me trocou por uma reunião, não me ouviu, deixou que seu amor acabasse, sendo que o amor de Deus nunca acaba”.

Acabou também naquela tarde a história de Alexandre e sua busca por Deus. Na manhã seguinte sua irmã nos ligou, chamando para o velório. O rapaz se matou na tarde anterior nas rodas de uma carreta de carga depois de duas outras tentativas. Choramos eu e Reinaldo muitas lágrimas de angústia, desespero e culpa, e ainda choro enquanto escrevo isto. Por nós, e por todos os Alexandres da vida que encontram na rua os levitas e não os samaritanos."

Bráulia Ribeiro, missionária em Porto Velho , RO, é autora de Chamado Radical.

Eu escolho te Louvar!

"Eu escolho te louvar,
Com tudo o que sou.
Do meu orgulho eu abro mão
Nada me impedirá.

Tudo o que há em mim
Entrego em Tuas mãos,
Pois nasci pra te adorar
Com minha vida te louvar!

Eu escolho o som dos Céus
E eu canto aleluia
Pois és bem maior
O mundo não vai me afastar de Ti

Eu sei que fui criado
Para Tua Glória,
Com todo o meu coração
Te servirei, te servirei

Eu escolho o teu caminho
E eu vou pagar o preço
Pois és bem maior
E o mundo não vai me afastar de Ti

Dá-me um coração consagrado a Ti
Totalmente fiel até o fim
Determinado a ver teu reino crescer, crescer "
Mariana valadão
Meditando nesta música que tem muito a ver comigo, pricipalmente quando fala em "eu vou pagar o preço"...
Você já meditou sobre isso?? Sobre o preço que pagamos a seguir a Cristo??
Sim, somos salvos pela graça e este preço não paga nossa salvação, se pagarmos ou não Ele nos escolhe. Mas para escolhermos A ELE é necessário levar a nossa cruz!
Assim como os profetas, assim como os discípulos..
Quem QUISER ir após ELE, negue a si mesmo, tome SUA CRUZ!!!
Siga-o!!
Pague o preço!!

Pode falar, Senhor... Estou Ouvindo"


"No livro Pode falar, Senhor... Estou ouvindo, somos surpreendidos por um fantástico relato da vida de um grande líder Loren Cunningham, fundador do ministério internacional JOCUM (Jovens Com Uma Missão).
Desde sua infância Loren foi criado em um lar evangélico, e mesmo tendo uma história não muito positiva sobre fazer missões, Loren ainda adolescente ouviu de Deus o seu chamado e o atendeu.
Sempre buscando caminhar segundo a voz de Deus, Loren recebeu uma revelação de que ondas de jovens cobririam as nações. Nasce a JOCUM um ministério diferente de tudo o que ele havia visto até então.
Muitos obstáculos se puseram durante está jornada, o primeiro foi a igreja que Loren fazia parte, que não abraçou a idéia, mas mesmo sozinho ele não desistiu.Sempre atento a voz de Deus Loren foi agregando amigos, mantenedores e bens que pela fé, Deus entregava em suas mãos. E entre eles as olimpíadas em Munique, onde a JOCUM pode participar do sofrimento das pessoas após a tragédia dos atletas israelenses derramando através do seu corpo missionário o consolo do Espírito Santo.
A essa altura a JOCUM já era um grande ministério internacional, e por sua obediência e confiança no Senhor, Loren teve sua visão multiplicada em milhares de vezes. "


Em cada detalhe da vida de Loren podemos nos identificar e olhar para as nossas vidas, para a forma que Deus têm falado conosco, e são tantas que às veses não damos atenção.

Como experiência própria posso dizer que esse livro nos torna mais sensível para a voz de Deus, e para o fato que ele SEMPRE está falando, até mesmo quando está em silêncio.

É uma história impactante e muito edificante..


Ouça a voz de Deus!!

Experimente e confie nessa voz para seguir o seu chamado!!